top of page

BOAS ENTREGAS SÃO O CAMINHO PARA A REELEIÇÃO




À medida que o ano eleitoral se aproxima, o cenário político no Rio de Janeiro ganha os moldes da disputa do ano que vem. As eleições municipais de 2024 terão contornos bem diferentes daquelas realizadas no ano da pandemia e ainda afetadas pela ascensão da direita no Brasil. Desta vez, a esquerda está no poder, prefeitos da direita irão atrás da reeleição e as novas regras não vão beneficiar os candidatos a vereador e os pequenos partidos. Essa foi a tônica do último episódio, desta temporada, do Verdades com a Ana, o podcast ancorado pela jornalista Ana Paula Mendes. Com a participação de Arnaldo Neto, jornalista do Norte do Rio e do especialista em Direito Eleitoral, Pedro Canellas, o programa fez um balanço das entrevistas deste ano e traçou um possível quadro eleitoral no ano que vem nas principais cidades do interior do estado.

Cabo Frio ganhou destaque na discussão porque o Verdades com a Ana ouviu seis pré-candidatos à prefeitura da cidade: Magdala Furtado, Dr. Serginho, Marquinho Mendes, Miguel Alencar, Rafael Peçanha e Alair Corrêa. "Quem fica, quem junta com quem, quem desiste?", perguntou Ana Paula Mendes, de cara, na abertura do programa. "Que bomba, hein, Ana!", disse Canellas. E continuou: "Cabo Frio chama muito a atenção porque tem muito envolvimento de muitos candidatos históricos. Isso é bem legal. E as pessoas antecipam esse jogo político se colocando como pré-candidatas. E as pessoas estão se colocando à disposição porque tem um vácuo aí com o falecimento do ex-prefeito José Bonifácio. Assume a Magdala e o jogo se reconfigura totalmente. E a gente está exatamente nesse momento de reconfiguração. A Magdala vai se viabilizar, não vai se viabilizar. Historicamente, o que eu vejo de Cabo Frio é que todo mundo se lança e só lá bem no finalzinho é que as pessoas se juntam ou desistem", disse.

Quem ficar na disputa terá um grande desafio, segundo Pedro Canellas. "Cabo Frio tem dívidas milionárias. Cabo Frio tem uma máquina gigantesca. E é preciso que entre alguém com uma visão gestora para tentar consertar. Não digo alguém para criar algo novo. Tem que fazer voltar a funcionar. O que eu vejo de Cabo Frio, Cabo Frio está engessado. Não vou dizer que a culpa é de A, B ou C. Mas eu conheço Cabo Frio e é uma máquina monstruosamente gigante, não tenho um número preciso, mas só a folha de saúde são R$ 15 milhões".

Pedro Canellas também analisou o cenário em São Pedro da Aldeia, cidade vizinha a Cabo Frio. O Verdades com a Ana já ouviu os pré-candidatos Cláudio Chumbinho, Bia de Guga e Fábio do Pastel, o atual prefeito, que deve tentar a reeleição. "É uma eleição diferente também, né? Porque da eleição passada, tinha o Fábio, que era novidade. Era um empresário. Hoje ele é prefeito, ele será avaliado pelo legado que ele está deixando, né? A reeleição é o voto que o eleitor dará se o governo está bom ou não. Não é pelas promessas mais. O governo está bom, está tendo entrega, vota de novo. Do outro lado tem a Bia, que é uma pessoa extremamente experiente na política da família. Tem o Chumbinho que já foi prefeito, duas vezes né? Então é uma eleição diferente porque não tem mais o novo.

O Verdades com a Ana também ouviu pré-candidatos de outras cidades. Foi o caso de Welberth Rezende, atual prefeito de Macaé, e Johnny Maycon, prefeito de Nova Friburgo. E discutiu também o período pré-eleitoral em Rio das Ostras. Estiveram no podcast o presidente da Câmara, Maurício BM, e o vereador Carlos Augusto Balthazar.

Outros assuntos também fizeram parte das discussões deste ano no Verdades com a Ana, que não a política. O programa teve um debate sobre a falta de leitos pediátricos na Região dos Lagos e se aprofundou nos dois anos do escândalo das criptomoedas.

Mas voltando ao tema raiz, a política, nem sempre é tranquilo tratar do assunto. Foi o caso da disputa pré-eleitoral em Araruama. O Verdades com a Ana conseguiu ouvir Penha Bernardes, pré-candidata da oposição. Mas não teve resposta quando pediu o representante da situação que deve disputar a vaga que será deixada por Lívia de Chiquinho. Ficamos sem respostas. Também solicitamos à prefeitura imagens da cidade, pagas com dinheiro público, para ilustrar o programa. E também não tivemos a resposta esperada. "Nós não conseguimos ainda entrevistar um entrevistar um representante do atual governo, que é Livia de Chiquinho", disse Ana Paula. Inteirado da política na cidade, Pedro Canellas esclareceu: "Acho que é a Daniela, secretária de governo", disse. "Agora coloca uma pessoa de fora pra dentro da família. Vai vingar?, questionou Ana. "O tempo vai dizer, não estou me esquivando aqui não, mas a política de Araruama também pega fogo.", finalizou Pedro.

Mas a conversa esquentou quando chegou a Campos, a maior cidade do interior. "Essas cidades maiores assim, geralmente a política é mais fria, mas quando tem as questões familiares, que é o caso de Campos, tende a pegar fogo realmente, essas disputas de poder", disse Pedro. Ele se referiu à tradicional disputa entre as famílias Garotinho, do atual prefeito, Wladimir Garotinho, e Bacellar, do atual presidente da Alerj, Rodrigo Bacellar. Ele se espantou com a duração dessa rixa política. "Como é que consegue, uma cidade daquele tamanho, os dois grupos políticos por tanto tempo se manterem, assim, porque é um lugar tão grande, que a gente imagina que outras forças políticas possam surgir".

Arnaldo Neto lembrou que Wladimir Garotinho, em entrevista ao Verdades com a Ana em julho, enalteceu a pacificação com os Bacellar. Mas o ano termina com os dois grupos políticos trocando farpas.

A conversa ainda repercutiu as novas regras eleitorais para o ano que vem. Serão menos candidatos a vereador desta vez. Isso quer dizer que os candidatos terão que ser hábeis para conseguir votos. Como vai reduzir o número de candidatos, a quantidade de votos para se eleger deverá também ser maior. O novo modelo também vai acabar beneficiando os grandes partidos, segundo Pedro Canellas.

E durante o bate-papo, o especialista frisou a importância de ficar atento às fake news no ano que vem, especialmente por causa da Inteligência Artificial. "A mesma ferramenta que a pessoa tem para divulgar fake news, celular e a internet, o cidadão tem que se informar. Então, olhem quem faz fake news. A pessoa que faz fake news para entrar, imagina o que ela vai fazer dentro de uma prefeitura e uma Câmara Municipal. Então, isso tem que ser visto. Tem que ser visto com carinho. Porque vamos escolher quem vai governar o nosso município, onde nós vivemos, por quatro anos", alertou.

E assim, o Verdades com a Ana encerra os trabalhos da 1ª temporada. Foram mais de 20 horas de conteúdo para deixar você sempre bem informado. Hoje, a política é tratada com ressalvas pela maioria. E o programa quis popularizar o tema. Afinal, a política está em toda nossa vida. Da hora que a gente acorda, ao abrir a torneira para escovar os dentes e ter água até a hora de dormir, quando a gente apaga a luz. E o voto de quem mora na comunidade tem o mesmo valor de quem vive num condomínio de luxo. Então, aproveite a democracia e se envolva mais com a política.

Em janeiro, a jornalista Ana Paula Mendes chega com um novo projeto: o Ana&Você. Serão conteúdos leves, para te deixar informado sobre assuntos como maternidade, saúde e mercado de trabalho.

Toda equipe do Verdades com a Ana deseja a você e sua família um Natal repleto de Paz e Amor e que 2024 traga muita Saúde e Alegrias.

7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page