top of page

FÁBIO DO PASTEL DIZ QUE ADVERSÁRIOS ESTÃO COM DOR DE COTOVELO

O prefeito de São Pedro da Aldeia respondeu às críticas dos outros pré-candidatos à gestão dele e disse que precisa de mais quatro anos para terminar o que começou


"Eu digo que é dor de cotovelo". Foi assim que o prefeito de São Pedro da Aldeia, Carlos Fábio da Silva, o Fábio do Pastel, respondeu às críticas dos outros pré-candidatos sobre a gestão dele. Fábio foi o terceiro pré-candidato da cidade da Região dos Lagos a participar do podcast Verdades com a Ana, ancorado pela jornalista Ana Paula Mendes. Nos episódios anteriores, o ex-prefeito Cláudio Chumbinho e a ex-vereadora Bia de Guga disseram que o atual prefeito vive um momento de contas bem temperadas, por conta do aumento do repasse de royalties do petróleo. Mas que tem perdido a medida na hora de investir esses recursos.


Em resposta, Fábio do Pastel disse que a cidade passou, sim, a receber mais recursos de royalties. "Acredito que em três anos de trabalho, eu já fui mais a Brasília que gestores que ficaram à frente da prefeitura alguns anos", disse. "Isso lutando, né, tanto com emenda federal, emenda estadual, como os royalties que a gente vem lutando, a gente aumentou os royalties, sim, é lógico. Eu pergunto: por que o governo passado não lutou para aumentar esses royalties? E agora vem falar de uma conquista nossa, de um trabalho, de uma inteligência", apimentou o prefeito.


Em 2021, a prefeitura de São Pedro da Aldeia contratou os serviços de um escritório de advocacia, que entrou na justiça e conseguiu aumentar a arrecadação mensal de royalties do petróleo de R$ 3,9 milhões para R$ 9 milhões. O jornalista Arnaldo Neto, que também participa do Verdades com a Ana, perguntou se a liminar que permitiu o aumento ainda está em vigor. "Ela foi derrubada há dois meses", disse o prefeito, que recorreu. O processo está em tramitação. Fábio está confiante. "Queremos seguir o exemplo de Iguaba, que conquistou definitivamente o aumento de recursos".


Com o bolo dos royalties crescendo, Fábio foi acusado pelos adversários de colocar fermento, também, nas contratações da prefeitura. O prefeito justificou dizendo que quando assumiu, a prefeitura estava praticamente trabalhando com os servidores efetivos e que foi preciso contratar gente às pressas, principalmente em escolas e na Saúde.


Os outros pré-candidatos citaram ainda um empréstimo de R$ 17 milhões que a prefeitura fez, mesmo com a fartura de royalties. "O Banco do Brasil, não só a prefeitura de São Pedro de Aldeia, como outras prefeituras do estado, já tinha um crédito pré-aprovado e eles nos ofereceram se a gente teria interesse pegar aquilo ali", explicou. Ele pretende usar os recursos para montar uma usina fotovoltaica na cidade. "Às vezes, alguns investimentos que a gente faz não quer dizer que a gente está gastando, está investindo, pra colher mais à frente. Então, eu tenho a maior vontade de colocar uma usina fotovoltaica no município. Se você diluir isso, sairia a custo zero para a prefeitura, né, porque a economia que você faz você conseguiria pagar aquilo ali", disse.


Diminuir a conta de luz dos empresários de São Pedro é um dos desejos de Fábio do Pastel, que ganhou esse nome por administrar um negócio de sucesso. Fábio nasceu na zona rural de Campos, onde trabalhou na lavoura de cana-de-açúcar. Mudou-se, ainda adolescente, para a casa de um tio em São Pedro da Aldeia, em busca de oportunidades melhores. Trabalhou na construção civil e no comércio. Mas foi em uma pousada que adoçou a vida com o gosto pela gestão. Lá, começou como assistente e saiu como gerente. Dali abriu um negócio e começou a vender pastel em frente ao pronto-socorro, no Centro. O negócio deu tão certo que nem quando o pronto-socorro mudou de lugar ele perdeu a clientela. Da pastelaria que lhe deu até o nome, surgiram outras 6 lojas, como restaurantes e até uma casa de carnes.


"Você ainda toma conta dos negócios", perguntou Ana Paula Mendes. Fábio respondeu que mantém apenas a pastelaria original. A falta de tempo, causada pela dedicação à prefeitura, impossibilitou que o empresário continuasse com os outros negócios. Mesmo diante de um trabalho que exige tanto, Fábio do Pastel quer tentar se manter no cargo até 2028. Ele justifica alegando que, em 4 anos, não dá pra fazer tudo que é necessário. Além da usina fotovoltaica, a intenção é construir um novo hospital na cidade.


Por conta do sucesso como empresário, Fábio acabou chegando à prefeitura, derrotando nomes tradicionais da política de São Pedro. Chegou à política sentando direto na cadeira de prefeito. "Você foi eleito em 2020 com a marca de renovação, político que não era político. Conseguiu mostrar uma marca de renovação?", perguntou Arnaldo Neto. Fábio disse que tem uma alta aprovação na cidade e que não tem ligação com a política tradicional. E tem o objetivo de deixar uma grande marca de governo. Ele foi eleito pelo Podemos, apoiando o ex-presidente Jair Bolsonaro. Mas já anunciou que pretende disputar a próxima eleição pelo PL.


A conversa terminou com Fábio convidando Ana Paula e Arnaldo para experimentarem o prato mais famoso da cidade. "E faço aquele convite pra você ir lá comer pastel", disse, rindo.

Ana Paula disse que vai aceitar o convite, juntamente com Arnaldo.


8 visualizações0 comentário

댓글


bottom of page